sua localização:Casa»Materiais Avançados»conteúdo

Substância torna superfície de qualquer material repelente a líquidos

Mesmo se for danificado, o revestimento pode ser recomposto por reaplicação.

Omnifóbico

Agindo como uma espécie de campo de força invisível, um novo revestimento aplicado por spray pode fornecer uma camada extra de proteção - o revestimento repele virtualmente qualquer líquido.

O desenvolvimento chamou a atenção particularmente nesta época de pandemia, em que os trabalhadores da saúde precisam de melhores sistemas de proteção para que possam continuar atendendo a população.

Superfícies que podem repelir uma ampla gama de líquidos são chamadas de omnifóbicas - ou onifóbicas - e têm inúmeras aplicações potenciais, mas que têm sido difíceis de viabilizar.

"Os filmes omnifóbicos - repelentes a qualquer líquido - podem repelir uma ampla variedade de líquidos, mas a aplicabilidade desses revestimentos sempre foi limitada a pastilhas de silício ou vidro liso. Esta nova formulação pode revestir e proteger praticamente qualquer superfície, incluindo metais, papel, cerâmica e até plástico," conta Behrooz Khatir, da Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá.

Dá para consertar

O revestimento de duas camadas envolve a colocação de uma camada de sílica muito lisa e fina sobre a superfície que se quer proteger e, em seguida, a funcionalização dessa camada é feita com um silicone altamente reativo. Quando as duas camadas interagem, a superfície impede que todos os tipos de líquidos grudem na superfície, formando gotas e escorrendo "sem molhar".

O revestimento não apenas repele inúmeras substâncias, mas mesmo sob exposições severas - incluindo luz UV, ácidos e altas temperaturas - o revestimento mantém suas qualidades de resistência.

E, se o revestimento for danificado - por riscos, por exemplo - ele pode reparado fácil e repetidamente por reaplicação, restaurando totalmente as propriedades omnifóbicas ao seu estado inicial.

"Esta tecnologia tem muitas aplicações, mas atualmente estamos focados em fornecer uma solução que manterá nossos enfermeiros e médicos seguros e eficazes. Esse novo revestimento impedirá que gotículas ou micróbios grudem em um escudo facial. Isso torna possível a desinfecção de escudos faciais apenas com água, em vez de exigir procedimentos desinfetantes complexos," disse o professor Kevin Golovin.