sua localização:Casa»Plantão»conteúdo

Três missões partem rumo a Marte em uma semana

Todos rumo a Marte

Na última segunda-feira, um foguete japonês lançou ao espaço a surpreendente missão a Marte dos Emirados Árabes Unidos, uma estreia em grande estilo de um país sem tradição na exploração espacial.

A sonda espacial Esperança (Al-Amal, em árabe) é um orbitador - ela não pousará no planeta - que deverá alcançar a órbita de Marte em fevereiro de 2021.

Hoje foi a vez da China lançar sua missão "Questões ao Céu" (Tianwen-1, em chinês), que inclui um orbitador e um robô explorador. Ambos somam quase cinco toneladas, mas o robô pesa apenas 240 quilogramas.

Impulsionada por um foguete Longa Marcha-5, o maior veículo de lançamento da China, a sonda também deverá chegar a Marte em Fevereiro de 2021.

E, finalmente, na próxima semana, deverá decolar Perseverança, o quinto robô marciano da NASA, que deverá coletar amostras para uma missão futura recolher e, pela primeira vez, leva instrumentos especificamente projetados para procurar sinais de vida, passada ou atual.

Mas a grande estrela da missão da NASA deverá ser o helicóptero marciano Engenhosidade, que, apesar de não realizar nenhuma pesquisa científica, fará um teste de voo inédito em outro planeta.

O rover chinês lembra os norte-americanos Spirity e Opportunity.

Chances

As estatísticas da exploração marciana não são encorajadoras: metade de todas as tentativas falhou, seja no lançamento, no trajeto ou no próprio planeta vermelho.

Mas três lançamentos quase simultâneos praticamente garantem pesquisas novas, sem contar que as iniciativas dos Emirados Árabes e da China já passaram com sucesso pelos perigos do lançamento.

A missão Esperança é sem dúvida a que tem melhores chances de sucesso, uma vez que não contará com os riscos de um pouso.

A missão Questões ao Céu tomará seus próprios cuidados com essa fase crítica: Em vez de uma viagem expressa, tipo chegar e pousar, a nave entrará na órbita do planeta vermelho, passará de dois a três meses pesquisando potenciais locais de pouso usando uma câmera de alta resolução e analisando o clima do planeta. Só então os engenheiros enviarão os comandos para a aterrissagem, programada para maio do ano que vem.

Se o pouso for bem-sucedido, o robô será liberado para a exploração científica com uma vida útil estimada em pelo menos 90 dias marcianos. O orbitador tem uma vida útil projetada de um ano marciano, sendo responsável por retransmitir as comunicações do robô e também realizar pesquisas científicas com seus próprios instrumentos.

O rover Perseverança deverá pousar na cratera Jezero em Fevereiro ou Março de 2021.

O robô Perseverança conta com a experiência da NASA de pousos bem-sucedidos: será usado o mesmo sistema de entrada atmosférica, desaceleração e pouso do robô Curiosidade, usando um "guindaste celeste" que coloca o robô suavemente no solo usando foguetes.